fica

appvbt

menu css interativo json

Procurando...

Acompanhe, partilhe!

Login Logout Version

Bem vindo a Verbratec!

Contato Sobre Mapa do site

22 de mar de 2015

Jair de Jesus
Textual description of firstImageUrl

Máquina de solda caseira teste.

          Já posso afirmar que a máquina está pronta, está em sua configuração final. Poderei mudar apenas a estética, encapar os fios com cadarço e aperfeiçoar o gabinete, conectores, etc.
          O sistema está funcional e isso é que importa realmente para mim, hoje é domingo e fiz os testes que julguei necessários, posso afirmar que trabalha por até 10 minutos com segurança, usando eletrodo 6013, e aqui cabe lembrar que nem todos conhecem e este número 3 do 6013 significa que o eletrodo pode ser usado em AC, DC no negativo e no positivo.
          Uma imagem da cantoneira soldada, lógico que minha solda não está bonita, nem era esse meu objetivo naquele momento. O que eu queria saber era se a solda iria ficar resistente e se a máquina não iria aquecer em demasia.

         Quanto ao custo do projeto, Porto Alegre é uma cidade de custo alto e eu fiz pelo prazer de ter algo que sei tudo sobre, portanto esse prazer é "impagável"! Por saber que muitas pessoas consideram apenas o valor em reais, citarei a média do custo.
         Comprei os transformadores no ferro velho, 5 unidades, sendo 4 de microondas e um outro parecido que tinha a chave seletora de doze posições junto por .......................R$45,00
         Ponte retificadora LGE KBPC 5010 custa  a unidade ............................R$  9,90
       
       
     Comprei 5 peças, esta nota é da última, eu ia colocar 4 na máquina, repensei e considerei melhor ter uma margem a mais por segurança, então podemos considerar R$50,00 nas pontes.
     Disjuntor, conectores, parafusos, fita isolante ......................R$20,00 aproximadamente, foi mais.
     Fio 6 mm  foi aproximadamente 58 metros, fácil lembrar pois eu tinha comprado uma sobra de 48 metros e faltou, aí fui à loja comprar mais dez metros para fazer o regulador, e nem conta aqui o indutor de saída DC que fiz com fios 2,5 mm.
     8m transformador
     8m cabo alimentação
     10 regulador
     10 indutor
     12m cabo terra e eletrodo
     10m cabo para ligar à rede.
     Lógico que "cada caso é um caso" poderá ser totalmente diferente para outras pessoas. No meu caso o custo é de R$2,60 por metro, para os fios 6 mm, logo 2,60 X 58 = R$150,80 uau!
     Estanho pra solda Best R$ 6,90 é claro para soldar os fios nos capacitores, nas pontes de retificação, nos terminais das bobinas primárias do transformador, etc.
     Comprei os cabos de socorro chinês kkkk, para fazer o porta eletrodo e garra negativa R$20,00.
     É claro que precisei comprar eletrodos para os testes, escolhi o 6013 da ESAB 2,5 por R$10,00 ao quilo. Talvez até tenha como comprar menos e baixar esse custo, mas eu vou usar mesmo!
 
     Soma e passa à régua:   R$302,70 Bah!
    Tem mais coisas como o vidro para a máscara por exemplo.
    Sempre esqueço isso e aquilo kkkk!

    De volta ao assunto máquina pronta, deixei ligada por 15 minutos e observei a temperatura, amornou as bobinas primárias. Derrete eletrodo inteiro sem problema de aquecimento. Solda por dez minutos com segurança e esse foi o meu limite, não preciso mais que isso, não vou arriscar mais que isso.
    O peso ficou por volta de 18Kg, aqui temos uma imagem ainda sem tampas com 17,8Kg.



   A quem precisar alguma informação por favor entre em contato.
   A máquina já está na obra, soldando ferros das colunas, vigas, etc.


   Para quem tem pouca experiência com eletrodo revestido recomendo a leitura do material da ESAB.

   Este projeto teve como base as informações do amigo Dantes ao qual fica meu especial agradecimento, bem como ao José Augusto com quem obtive as informações sobre as pontes de retificação, em seu blog coisas da oficina.

  Obrigado por sua visita e o ensejo de uma boa navegação!
1

19 de mar de 2015

Jair de Jesus
Textual description of firstImageUrl

Maquina de solda caseira parte 3.

Não gostei do espaço interior no gabinete e resolvi fazer um pouco maior, melhor ainda, usar um gabinete de "pc" antigo.
 O caso é que o projeto está sendo desenvolvido aos poucos e irei tomando as decisões conforme surgirem as barreiras.
 Montei o "ArcForce" com núcleos de transformadores de microondas também. O circuito "ArcForce" será alimentado pelo secundário do transformador com 20 volts e possui mais de duzentas espiras.
 As divisões do indutor controlador de corrente fiz de 10 em 10 espiras com o mesmo fio 6 mm usado para fazer o secundário.
 O conjunto transformador, indutor e "ArcForce" permanecem abertos enquanto o projeto não for terminado, isso facilitará eventuais ajustes.
 Nos testes iniciais gostei do som emitido, suave, realmente suave.


Aspecto atual do gabinete deverá ser esse no final; disjuntor 20 amperes, chave comutadora do ArcForce, bornes negativo AC/DC na esquerda, centro AC e direita positivo DC, interruptor luminoso de três pinos para o ventilador.
 Na parte superior coloquei uma alça e o cabo de comutação do indutor controlador de corrente.

Na parte de trás está apenas o cabo de alimentação.
O indutor de saída DC fiz com 30 espiras, usei fio flexível 2,5 mm que tinha em casa uma vez que o de 6 mm acabou. O que fiz foi colocar 3 fios de 2,5 mm paralelos, então conta 7,5 mm e garante que não haverá nenhuma sobrecarga ou aquecimento no indutor. Vejamos o aspecto do componente:


Agora falta pouco para os testes finais, preciso antes colocar a capacitância ideal.
Até a próxima postagem!
3

11 de mar de 2015

Jair de Jesus
Textual description of firstImageUrl

Maquina de solda caseira parte 2.

        Como sou devagar fiz meu primeiro teste com os transformadores separados. Não encontrei nas mesmas medidas e resolvi testar com eles separados, lógico que não está nem perto do que quero, mas deu pra perceber que o disjuntor de 15 amperes desarma ao bater o eletrodo. Passei então para um disjuntor de 25 amperes, lembrando que a alimentação é de 110v.
   
      
     Passados alguns dias, consegui fazer o transformador principal da forma desejada, os dois "Es" de frente um para o outro.
   


   
Já acomodado no gabinete, vemos o mesmo transformador, as bobinas secundárias ao centro com 38v, foram feitas com fio 6mm encapado com fita crepe enquanto em teste, por isso o transformador está aberto.    
   
Irei fazendo as partes e experimentando o conjunto quanto à disposição das mesmas no gabinete. Na frente temos o disjuntor e a chave comutadora de controle do "ArcForce" por enquanto.    
   
Próximo passo será fazer o indutor de controle de corrente, não consegui o núcleo ideal, farei com transformadores de microondas, dois dos quais retirei a parte central, espero obter um bom resultado, pois vai dar um trabalhão esses enrolamentos kkkk!    
Até a próxima, vamos ao trabalho kkkk!    
Eletricidade é assunto sério e em muitos casos um acidente pode ser fatal, portanto cuidado!    
Este projeto só teve início depois que assisti alguns vídeos do Dantes Alves de Santana no YouTube; meus agradecimentos pelas informações passadas na playlist!    
A parte de retificação eu já tinha visto antes para o processo mig neste link:MÁQUINA DE SOLDA MIG CASEIRA COM TRAFO DE MICROONDAS
2

7 de mar de 2015

Jair de Jesus
Textual description of firstImageUrl

Projeto solda caseira parte um.


Tendo visto vários projetos de máquinas feitas de sucata de microondas, resolvi fazer o meu próprio projeto. Também sinto falta de fazer algo diferente, é! Estamos em 2015. Vai ali e compra uma máquina chinesa R$211,00 é uma pechincha, mas isso não tem graça. Eu quero mesmo é fazer, testar, melhorar, aprimorar simples assim. A maior parte dos projetos que vi usam dois trafos de microondas com os primários ligados em paralelo e com enrolamentos secundários ligados em série obtendo uma DDP de 30 Volts. Alguns um pouco mais outros um pouco menos. O que importa realmente é o que eu posso fazer com o que disponho, então pra iniciar o projeto comprei 4 trafos de microondas mesmo sabendo que irei usar dois de início. Pretendo ter uma saída de corrente contínua e para tanto vou usar as pontes retificadoras LGE KBPC5010. O componente eletrônico KBPC5010 suporta 50 amperes, porém é aconselhável sempre ter uma margem a mais de maneiras que comprei 5 peças pois o meu projeto vai trabalhar abaixo dos 200 amperes.

Aqui cabe lembrar que devemos fazer uso de um bom dissipador de calor e jamais deixar de passar pasta térmica na base da ponte. Usei um pedaço de perfil de alumínio para montar o conjunto retificador, posteriormente irei instalar no gabinete de maneira que fique bem ventilado e totalmente isolado. Segurança em primeiro lugar; nada é mais importante que a vida!
Tenho aqui disjuntores, vou usar um termomagnético de 15 amperes na entrada; moro em Porto Alegre - RS e aqui o padrão é 110V. Vou fazer uso também de uma chave comutadora de 12 posições.

Vou fazer uso de fio 6mm flexível, acompanhando a maioria kkkk! Em lugares onde não for preciso tal dimensão usarei bitolas menores.
Todo o projeto será um pouco complexo e lento, sendo preciso além de algum investimento $, tempo, paciência e dedicação; por tudo isso não há previsão para o encerramento. A motivação vem do fato de poder soldar tão logo tenha iniciado o projeto. Comprei apenas a lente com filtro 10, o ideal é 12. Fiz uma máscara por achar um preço demasiado alto para um simples pedaço de papelão preto, dessa forma investi dois reais na máscara. Também vou fazer os cabos, porta eletrodo e para a garra negativa comprei da China, foi hilário, claro que a gente sabe da péssima qualidade dos produtos chineses, mas observe na imagem um fio branco 6mm brasileiro para 36 amperes, ao lado do cabo chinês para 300 amperes KKKKKKKKK!

Parece uma piada mas não é! Eletricidade é assunto sério e em muitos casos um acidente pode ser fatal, portanto cuidado! Projeto está iniciado, tenho vários pensamentos, vou fazer arte kkkk! Até a próxima!
1

Design by Jair de Jesus - Josh Peterson

Verbratec© Desktop 2018